27 DE MARÇO – DIA MUNDIAL DO TEATRO

Por convenção humana celebra-se hoje o dia mundial de mais divina das artes… o Teatro.
E divina porque foi, e continua a ser, através de rituais teatralizados que o Homem comunicou e continua comunicar, com os milhares de deuses que o acompanharam desde o alvorecer da espécie humana.
Mas entre o Homem que se socorria de máscara para agradecer aos deuses os benefícios e para esconjurar os malefícios e o Homem que pôs o pé na lua e envia mensagens para o universo, apesar de existirem milhares de anos de distância, continua a existir algo que os une… o Teatro onde se transfiguram e assumem a sua plena humanidade, com toda a sua grandiosidade e sórdida mesquinhez…
Sendo a arte mais divina o teatro sempre foi, também, e continua a ser, a mais democrática das artes. Mais democrática por ser aquela que está acessível ao ser humano mais comum. Desde o mais imponente dos teatros ao mais rural lugarejo o teatro está sempre disponível para acontecer. Basta haver um texto e um actor que lhe dê vida. E talvez por isso o teatro seja a arte mais temida pelos poderes instituídos, porque foi aquela que, ao longo dos séculos, mais foi usada para os criticar.
O Teatro era, maioritariamente, praticado por paixão havendo uns quantos que faziam dessa arte profissão, certamente também com paixão.
E entramos numa época em que a formação académica debita actores a um ritmo incapaz de acompanhar pela companhias profissionais. E vemos um constante nascer, falecer e renascer de grupos de teatro de cariz profissional.
E o teatro feito, exclusivamente, por paixão mantém-se mas vai mudando de designação: de Teatro Amador passou a Teatro de Amadores, depois a Teatro feito por Amadores e agora alguém pretende ter inventado o Teatro Associativo…!
Tantas designações quando afinal há apenas TEATRO…
Depois ainda há quem faça uma divisão, em todas as classificações em que o encaixam, em bom e mau…!
No ano transacto, decorreu em Vila Nova de Gaia um festival de teatro organizado pela estrutura federativa.
Dentre os espectáculos, um foi apresentado por uma Universidade Sénior.
Claramente esse espectáculo foi, qualitativamente, o que apresentou mais deficiências. Porque os actores pisavam o palco pela primeira vez, porque tinham deficiente colocação de voz e por muitas outras razões…
Mas esse foi também, o espectáculo mais importante do festival.
A alegria de todos os elementos do elenco, visível na sua representação e o caloroso aplauso do publico, valeram mais que todas as deficiências. Esse espectáculo foi importante apenas por ter acontecido. Porque nesse espectáculo o espírito do Teatro esteve realmente presente.
E este Dia Mundial do Teatro deverá servir para percebermos que a importância do Teatro não está nas múltiplas designações e epítetos que lhe atribuem nem na qualidade artística dos que pisam o palco,
A importância do Teatro está somente em acontecer…!

José Manuel Araújo
(Presidente da Direcção d’Os Plebeus Avintenses)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *